Blog Luposeli

- Artigos

A perda de um dente pode ser prejudicial à saúde?

Quando uma criança cai e quebra um dente, os seus pais logo se preocupam com as possíveis consequências dessa perda, buscando antecipar-se a elas, pois, ainda que possam desconhecer todos os eventuais prejuízos decorrentes da ausência de um dente neste período da vida, eles sabem, de algum modo, que uma “janelinha aberta acidentalmente” não se trata de algo a ser deixado para depois, independentemente de corresponder ou não a um dente de leite.

queda perda dente criancaEssas ocorrências inesperadas podem se dar não apenas com as crianças, mas também com os adultos, muito embora as causas referentes à perda de um ou mais dentes destes últimos costumem ser outras – na maioria das vezes, cárie, doença periodontal ou traumatismo. E, quando o dente quebrado ou extraído é um daqueles da frente, a preocupação em relação ao que fazer se potencializa, já que, evidentemente, a ausência de dentes, mesmo que seja somente um, não faz parte dos nossos requisitos sociais quando se trata de qualificar um sorriso como “bonito”, podendo comprometer a autoestima de quem não o (s) tem.

clinica dentista implante dente Assim, o que se espera dessas situações é que as pessoas procurem logo pela intervenção do cirurgião-dentista, na tentativa de que o problema seja resolvido o mais rapidamente possível.

Quando, porém, o dente que falta não estava numa daquelas posições mais evidenciadas pelo sorriso, há um número expressivo de pessoas que acaba adiando a procura por ajuda especializada, deixando para depois a reposição do dente no espaço que permanece indevidamente aberto, uma vez que a sua aparência não está visivelmente comprometida. E, por não se sentirem diretamente afetadas no quesito estético, muitas descuidam da importância da própria saúde bucal, acreditando que a perda do dente não trará maiores prejuízos – o que é um grande equívoco. (O alerta, portanto, também vai para quem prefere EXTRAIR um dente (um molar, por exemplo) a tratá-lo adequadamente, valendo-se da justificativa de que “ninguém vai ver” ou de que “um dente só não fará falta”.)

perda dente dentistaO fato é que, muito antes de voltar as atenções à apreciação de um sorriso (se ele é ou não referência de beleza), é fundamental pensarmos na funcionalidade da nossa arcada dentária. A perda de um único dente, independentemente da posição que ele ocupava (tanto faz se na arcada dentária superior ou inferior), desencadeia alterações na saúde, cuja gravidade pode ser maior ou menor. Isto porque a sua principal ação consiste na mastigação dos alimentos, que é feita com os dentes movimentando-se um na direção do outro. Porém, quando um encontra um espaço vazio no lugar do outro, o alimento acaba preenchendo essa área, e, no contato direto com a gengiva, pode machucá-la. Este ferimento, por sua vez, é capaz de causar um incômodo que, muito provavelmente, incidirá sobre as escolhas alimentares da pessoa, que selecionará em maior quantidade aquilo que lhe parecerá mais fácil de mastigar. Consequentemente, o fato de preterir os alimentos que lhe dificultariam a mastigação representará a abstenção do consumo de nutrientes essenciais à manutenção da sua boa saúde, aumentando o risco de surgimento de diversas doenças. E, se já não bastasse todo o problema gerado até aí, ainda é preciso ter em vista que, na ausência de um dente de um determinado lado, a nossa tendência é transferir a mastigação para o outro – principalmente quando a gengiva se encontra ferida em uma dessas partes. Logo, com a sobrecarga da mastigação de um lado só, este sofrerá um desgaste maior.

Outra alteração provocada pela falta de um dente está no fato de que os próprios dentes passam a “se comportar” como se quisessem fechar o espaço em aberto. Assim, os dentes que estão imediatamente ao lado daquele ausente (“dentes adjacentes”) começam a se inclinar na direção do buraco, ao passo que o “dente oposto” (o correspondente a este na outra arcada) “cresce”, na tentativa de “tocar” alguma coisa, cedendo a um fenômeno denominado “extrusão” (uma espécie de “saída forçada”). Portanto, esses desajustes da mordida (“oclusão”) interferirão no funcionamento adequado do processo mastigatório.

Ainda se retomarmos aquilo que aprendemos nas aulas de Ciências desde as séries iniciais, poderemos facilmente estabelecer um paralelo entre a perda de um dente, o problema da mastigação e a dificuldade de uma boa digestão (problemas estomacais e/ou intestinais), uma vez que o processo digestivo dos alimentos tem início na própria mastigação.

Como se vê, a perda de um único dente pode interferir significativamente na estrutura de toda a cavidade bucal, prejudicando não apenas aspectos referentes à estética, mas à própria funcionalidade, como no caso de desajustes da mordida. Portanto, a orientação a ser seguida é a de que, em tendo perdido e/ou até mesmo extraído um dente, um cirurgião-dentista seja procurado o mais rapidamente possível. Com todo o conhecimento necessário no assunto, somente o especialista terá condições de, a partir do seu correto diagnóstico, avaliar as particularidades de cada caso, esclarecendo o paciente em relação ao melhor procedimento a ser seguido e as suas respectivas características, entre os quais podem constar, por exemplo, os implantes dentários, realizados pela competente equipe do SPA Odontológico Luposeli, sendo que, sob sedação, tais procedimentos também poderão ser efetuados confortavelmente para os pacientes com fobia de dentista.

Comentários (5)

  1. Luposeli Odontologia - 04 Jul, 2014

    Olá, pessoal!

    Fiquem à vontade para fazer comentários sobre o que acharam do artigo e/ou para fazer perguntas!

    As respostas serão sempre enviadas via e-mail para todos vocês.

    Para agendar uma consulta ou tirar dúvidas rapidamente, ligue:
    (11) 2888-8666 / 2925-2035.

    Att.,
    Equipe Luposeli

  2. KESIA G OLIVEIRA - 04 Aug, 2015

    Olá Boa Tarde!!!
    tenho um problema de mordida aberta por causa de perda de dentes ,só que uso aparelho ortodôntico já a 5 anos e nada de resolver o caso ,conversando com o meu dentista ele mim confirmou que realmente eu nao estou respondendo o tratamento ,gostaria de saber se com as flacetas ou lentes tem como fechar mais essa mordida ,queria q vcs mim ajudasse no meu caso pq já nao tenho autoestima p nada e já fui em varios profissionais e nada de resolver o problema , precisamente vai completar 6 anos com aparelho ,por favor moro no interior da bahia ,mais se vcs quiserem posso enviar todo o meu material p vcs fazerem um estudo ,ai se caso vcs encontrarem uma solucão irei passar um tempo ai em Sao paulo ,peco que mim ajude a voltar a sorri ,eese meu problema ja ta mexendo com o meu lado emocional nao tenho vontade nem de sorri na frente das pessoas .

  3. Daniele - 26 Jul, 2016

    Olá meu filho tem 6 anos, caiu de bicicleta e perdeu os três dentes de leite da frente, isso pode trazer algum problema futuro ou é só esperar vir os outros permanentes

  4. Fabiana Damazio - 29 Aug, 2016

    Oi cai e bati com a boca no chão e meu dente da frente quebrou um pedaço pequeno na frente e um pedaço pontudO atrás o que devo fazer ta latejando a dias

  5. Veronica - 14 Feb, 2017

    Olá meu filho hoje tem 03 anos,ele caiu bateu com dente no chão e quebrou,a coroa saiu,a dentista arrancou porém.o dente ficou mole e rachado na gengiva,até que enganchou na mamadeira e ele puxou arrancando o dente,da frente agora 01 mes depois está nascendo outro dente,normal?

Comente