Blog Luposeli

- Artigos

Toxina botulínica na Odontologia: um avanço para tratamentos diversos

toxinatoxina botulínica ‒ ou apenas “Botox”, nome comercial pelo qual essa substância se tornou mais popularmente conhecida ‒ tem sido utilizada na Odontologia para tratar desordens clínicas provocadas pela hiperatividade involuntária de músculos faciais associados às funções de mastigação, fonação e sorriso.

Mais especificamente, a utilização da toxina botulínica na Odontologia corresponde a um método terapêutico capaz de reverter distúrbios odontológicos por meio de um efeito “paralisador” temporário em determinadas atividades musculares.

Para compreender melhor o que essa reversão significa, confira mais detalhadamente quais são as possibilidades de aplicação da toxina botulínica pelos cirurgiões-dentistas e os benefícios que ela é capaz de proporcionar:

 

A toxina botulínica para as disfunções na mandíbula e na face

Para o grupo de distúrbios odontológicos que comprometem as funções da mandíbula e/ou provocam o ranger de dentes no período noturno, dores de cabeça ou tensão excessiva durante a mastigação de um alimento, a toxina botulínica se apresenta como um recurso terapêutico pouco invasivo.

Além das situações registradas acima, os efeitos da toxina botulínica abrangem ainda as dores miofasciais, disfunções temporomandibulares (DTM) de origem muscular, cefaleias secundárias (precipitadas por disfunções nos músculos mastigatórios), sialorreias (produção excessiva de saliva) em pacientes com necessidades especiais e hipertrofia do músculo masseter.

A partir da injeção uma pequena quantidade, a toxina botulínica age bloqueando os receptores neuromusculares nas regiões em que foi aplicada ‒ ou seja, ela é capaz de interromper temporariamente a comunicação entre o nervo e o músculo. E, em decorrência dessa “suspensão” na atividade muscular e do consequente relaxamento do músculo aplicado, o paciente experimenta a resolução das dores e tensões, bem como dos desequilíbrios funcionais que acometiam a mandíbula e/ou outras estruturas faciais.

 

A toxina botulínica para desarmonias estéticas com ou sem danos funcionais

O mesmo resultado neuromuscular já citado pode reverter quadros odontológicos e/ou faciais que causam desequilíbrios estéticos acompanhados ou não de prejuízos nas funções estruturais. Nesse grupo, encontram-se os seguintes distúrbios: exposição excessiva da gengiva ao sorrir (também chamada de sorriso gengival), rugas dinâmicas ou suavização das linhas estáticas da região perioral (bigode chinês e rugas de marionete), assimetria de sorriso e necessidade de delineamento da borda mandibular.

Nos casos de sorriso gengival, por exemplo, a aplicação da toxina botulínica impedirá (na maioria das vezes, ou em associação com outros) a hiperatividade do “músculo levantador do lábio superior e da asa do nariz”, diminuindo consideravelmente a exposição da gengiva ao sorrir. (Uma explicação mais acurada desse efeito pode ser conferida aqui: “A toxina botulínica no tratamento do bruxismo e sorriso gengival”.)

Já no diagnóstico de rugas periorais, a toxina botulínica devolverá o aspecto jovem à área que foi afetada pelos sulcos. E, por fim, nos quadros de assimetria do sorriso e/ou necessidade de delineamento mandibular, a substância é capaz de conferir harmonia estética às áreas em que foi aplicada, realçando a beleza da face como um todo e podendo ajudar na recuperação da autoestima do paciente.

 

A toxina botulínica em protocolos preventivos

A Implantodontia – especialidade da Odontologia que se ocupa da implantação e reimplantação de dentes – também se beneficia da aplicação da toxina botulínica, que pode ser utilizada como método de prevenção à hiperatividade dos músculos da mastigação durante e após um implante.

Na prática, isto significa que, ao injetar a substância, o cirurgião-dentista consegue relaxar a musculatura mandibular para evitar o excesso de força sobre o implante recém-colocado em pacientes com predisposição a apertar e/ou ranger os dentes.

Essa atribuição preventiva da toxina botulínica estende-se ainda à Ortodontia − especialidade odontológica que se ocupa do desalinhamento de dentes e ossos maxilares. Do mesmo modo, os ortodontistas podem indicar a aplicação da substância para conter a tensão e o ranger de dentes, de forma a garantir os resultados almejados com aparelhos fixos ou removíveis.

No mais, tal método também pode ser utilizado para prevenir o surgimento de rugas no rosto. Neste caso, é realizado um lifting facial com aplicações da toxina botulínica em vários pontos da face.

 

 

Aplicação deve ser realizada apenas por um profissional com conhecimento e experiência na área

Embora a Odontologia já tenha aderido à toxina botulínica como principal método de tratamento para diversas disfunções faciais, nem todos os cirurgiões-dentistas são especializados na aplicação dessa substância. Por isso, é fundamental que, antes de iniciar o tratamento, o paciente pesquise sobre a formação do profissional que o atende.

Para aqueles que estão em busca de uma referência na área, o SPA dentistaOdontológico Luposeli conta com a experiência de um dos pioneiros no Brasil quanto à utilização da toxina botulínica na Odontologia: o dr. Flávio Luposeli, que ministra o Curso de Habilitação em Toxina Botulínica e Preenchimento, avaliado como um dos melhores do País. Aos pacientes interessados no tratamento com essa substância, o SPA Luposeli dispõe não apenas de uma equipe de profissionais altamente gabaritada, como ainda oferece um espaço confortável e moderno para recepcioná-los no dia e horário mais adequado às suas rotinas.

Comentários (3)

  1. Luposeli Odontologia - 08 Jan, 2016

    Olá, pessoal!
    Fiquem à vontade para fazer comentários sobre o que acharam do artigo e/ou para fazer perguntas!
    As respostas serão sempre enviadas via e-mail para todos vocês.
    Para agendar uma consulta ou tirar dúvidas rapidamente, ligue:
    (11) 2888-8666 / 2925-2035.
    Att.,
    Equipe Luposeli

  2. jane de castro - 09 Mar, 2016

    Boa tarde,
    Gostaria de saber se essa substancia, botox, também pode ser usada, em implantes dentários, fazendo o preenchimento, no local, onde há perda óssea

  3. Hosting - 02 Oct, 2016

    Este e exatamente o caso do nosso exemplo do sorriso gengival. Porem a altura do sorriso nao se resume apenas ao sorriso gengival, quando a altura e desproporcional no labio superior. Este mesmo fenomeno pode ocorrer ao contrario, fazendo o efeito contrario. Mais uma vez, a toxina botulinica pode devolver a harmonia do sorriso.

Comente