Blog Luposeli

- Artigos

“Aparelho Invisível” ou “Ortodontia Lingual”: não parece, mas está lá!

A Ortodontia é um ramo da Odontologia que previne e/ou trata o posicionamento irregular dos dentes, cujas causas vão desde a hereditariedade aos maus hábitos – como, por exemplo, é o caso da criança que chupa o dedo. E, entre as consequências que podem ser verificadas, encontra-se a dificuldade que o indivíduo tem de mastigar a comida adequadamente.

aparelho invisivel e lingualTodavia, quem procura um ortodontista para resolver o alinhamento da arcada dental costuma estar interessado em cuidar não apenas da saúde da mordida – o que, por si só, já é bastante importante –, mas também da aparência do próprio sorriso. E, tendo em vista a exigência social cada vez maior em relação ao cuidado com a nossa própria imagem, muitos temem o famoso “sorriso metálico”, já que, para corrigir essas irregularidades nos dentes, costumam-se utilizar os aparelhos ortodônticos – móveis ou fixos. Sobretudo para essas pessoas, que não são exclusivamente modelos ou atrizes, mas profissionais das mais diversas áreas que não querem experimentar o “ar adolescente” trazido pelos tratamentos comuns, uma excelente opção é aderir ao chamado “aparelho invisível”, tecnicamente conhecido como “ortodontia lingual”, pelo fato de o aparelho fixo (brackets) ser colado na parte de trás dos dentes.

aparelho invisivelAlém da diferença já mencionada em relação aos tratamentos convencionais, nos quais os brackets são colados na parte frontal (na linguagem popular, os brackets são chamados de “quadradinhos”), o “aparelho invisível” tem peças menores – com apenas 1,2 mm de altura –, de modo que, comparado aos demais, o seu desconforto é mínimo, sendo estes aspectos que já lhe trariam grandes vantagens. Porém, elas não param por aí.

Quem usa ou já usou o aparelho ortodôntico tradicional – ou conviveu com alguém que o utiliza ou já o utilizou –, sabe o constrangimento que comumente é experimentado no decorrer de almoços e jantares sociais, dada a preocupação quanto aos resíduos de alimentos que podem ser retidos no aparelho. Na verdade, o desconforto se estende ao próprio fato de comer em público, ainda mais sanduíches e carnes! No entanto, para quem aderiu à ortodontia lingual, esta é uma preocupação inexistente: as únicas contraindicações alimentares limitam-se ao consumo de comidas mais fibrosas e duras, principalmente nos dez primeiros dias de tratamento, pois estas possibilitam a quebra e/ou o descolamento do aparelho.

A falta de conhecimento acerca da técnica lingual leva ao surgimento e à equivocada divulgação de diversos mitos sobre o assunto. Um deles é o de que este tipo de ortodontia machucaria a língua e impossibilitaria a fala. Vale esclarecer, entretanto, que as peças são desenvolvidas individualmente para esse uso, sendo mais arredondadas e confortáveis. Quanto à parte fonética, haverá um curto período de adaptação do paciente, facilmente superado.

Desenvolvido na década de 70 em Los Angeles, pensado para esportistas, modelos, artistas e pessoas públicas que não desejavam mostrar o seu sorriso com o aparelho localizado na parte frontal dos dentes, o “aparelho invisível” ainda é pouco conhecido no Brasil. Em razão de haverem várias marcas e modelos disponíveis no mercado, é evidente que a sua qualidade também deve ser levada em consideração, garantindo-se, desta forma, o bom resultado esperado. Até porque, dependendo da marca, os aparelhos linguais podem gerar um desconforto maior na língua.

aparelho lingualO SPA Odontológico Luposeli trabalha com o aparelho da marca alemã Forestadent, que tem pouco mais de 1 mm (ou seja, por ser muito pequeno, não causa quase nenhum desconforto, comparado às demais marcas) e possui ainda mais vantagens, pois aplica a tecnologia autoligável (ou autoligante), que, além de invisível, não utiliza os elásticos que prendem os fios nos brackets.

Há muitas décadas esses fios são fixados por meio de ligaduras metálicas ou elásticos. Estes últimos, em particular, caíram na apreciação dos mais jovens quando se verificou a possibilidade de variarem quanto à cor, embora a desvantagem de perderem a elasticidade, não bastasse ambos (elásticos e ligaduras metálicas) reterem mais facilmente as placas bacterianas e aumentarem o atrito entre o fio e o bracket. Disto resultaria um possível prejuízo da movimentação dos dentes, exigindo uma força maior do que aquela considerada necessária, desencadeando, por sua vez, o aumento da sensação dolorosa. Já com a tecnologia autoligável, existe uma redução muito significativa no atrito com o fio, caracterizando-se aí uma eficiência maior e mais rapidez no tratamento.

A frequência das consultas é outro valoroso diferencial do “aparelho invisível”: por não necessitar de manutenção mensal, o paciente dispõe da possibilidade de retornar ao consultório somente quando solicitado, sem que tenham de ser feitos ajustes com tanta assiduidade. E, justamente por não haver mensalidade, ele se sente mais confortável, no sentido de não se tornar dependente dos términos das manutenções – o que também acaba propiciando mais transparência na prestação dos serviços. Quanto à transparência verificada no próprio processo, a ausência de brackets frontais permite ao paciente a fácil visualização da evolução do seu sorriso.

Por fim, vale lembrar que, mesmo com todas as vantagens comprovadas, o “aparelho invisível” é um instrumento facilitador para a correção ortodôntica cuja excelência no resultado não dispensa a intervenção de um profissional altamente qualificado na avaliação de cada caso, no planejamento da ortodontia lingual, na sua execução e em todo o período de atendimento/acompanhamento. No SPA Odontológico Luposeli, além da mais avançada tecnologia, os interessados em saber mais sobre o assunto podem passar por uma consulta com especialistas da mais alta competência, capazes de realizar os mais completos diagnósticos e indicar qual o correto procedimento para a obtenção de um sorriso saudável e bonito durante e depois do tratamento.

 

 

Comente