Blog Luposeli

- Artigos

Quando levar a criança ao dentista pela primeira vez?

Para um grande número de pais, quando o assunto são os cuidados com a dentição da criança, são frequentes as seguintes dúvidas: “quais aspectos devem ser observados para que o meu filho seja levado ao dentista/odontopediatra pela primeira vez?”, “Existe uma idade mínima?”.

De modo geral, a orientação é que a criança seja levada ao consultório odontológico a partir do momento em que despontarem os seus primeiros dentinhos, que geralmente são os quatro primeiros da frente (via de regra, surgem os dois dentes da arcada inferior e, depois, os dois dentes da arcada superior). Daí em diante, recomenda-se que os retornos ao dentista/odontopediatra sejam realizados a cada seis meses, quando serão feitas as aplicações de flúor. Além disso, esse é o período de tempo adequado para que qualquer início de cárie e/ou outro problema possam ser identificados e tratados mais facilmente.

Em relação à ocasião do nascimento dos primeiros dentinhos do bebê, é preciso considerar que há variações. Em média, a primeira dentição começa a partir dos 6 ou 8 meses de idade, mas há casos de crianças em que isso acontece por volta dos 2 meses e de outras em que os dentes surgem somente depois de elas já terem comemorado o primeiro aninho.

Assim, sob a ansiedade de quando virá a primeira dentição, os pais devem se preocupar apenas nas situações em que o seu filho já está perto dos 2 anos de idade sem possuir dentinho algum, pois o ideal é que a primeira dentição esteja completa até os 3 anos, com os dez dentes de baixo e os dez dentes de cima.

 

Então, só devemos levar a criança ao dentista depois de os primeiros dentinhos já terem nascido?

 

Não necessariamente. Esta é a recomendação mais habitual, mas a consulta ao odontopediatra não depende desse fator.

Na verdade, quando a consulta com esse especialista pode ser feita antes mesmo do surgimento dos primeiros dentes, os pais têm a oportunidade de receber importantes esclarecimentos. Entre outros exemplos, são comuns as dúvidas sobre o uso da mamadeira, da chupeta e do hábito de chupar o dedo, bem como a respeito dos futuros hábitos alimentares, de como realizar a higienização bucal antes e depois do nascimento dos dentes, quais tipos de escova e pasta de dente utilizar, etc.

Também é do conhecimento geral que, antes da erupção dos primeiros dentes, o bebê costuma sentir muita coceira nas gengivas, e isso pode deixá-lo bastante irritado. Um odontopediatra poderá prescrever pomadas ou substâncias anestésicas que amenizam este incômodo nessa fase, assim como recomendar mordedores (se forem gelados, melhor ainda) para aliviar o desconforto gengival.

Além de todas essas informações, que podem servir como prevenção para a perfeita saúde bucal da criança, a iniciativa de levá-la ao odontopediatra o mais cedo possível também resulta na vantagem de que ela se acostuma ao ambiente, aos profissionais e aos procedimentos de um consultório odontológico desde pequena – o que certamente contará como algo muito positivo para quaisquer que sejam as necessidades dos seus futuros atendimentos.

Comente